Orientações complementares sobre a organização do Projeto de Pesquisa


UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB
DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS I (DEDC I)

Programa de Apoio ao Desenvolvimento Político Pedagógico da
Rede Estadual de Educação Profissional da Bahia

ORIENTAÇÕES COMPLEMENTARES SOBRE ATIVIDADE FORMATIVA IV – ORGANIZAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA DIDÁTICA DE INTERVENÇÃO SOCIAL – PPDIS

 

Caros Professores e Professoras formadores e cursistas,

A fim de dirimir dúvidas, ainda restantes, sobre a realização das atividades da Unidade Formativa IV – Pesquisa em Educação Profissional – Organização do Projeto de Pesquisa Didática de Intervenção Social – PPDIS I, estamos encaminhando orientações complementares, retransmitidas oralmente nas salas de aula e formatadas a partir de consensos construídos por esta Coordenação, junto a alunos e professores do Curso:

 

1 – Autoria – A autoria do projeto é individual, conforme estabelecido nas normas internas da UNEB. Qualquer outro tipo de trabalho pode invalidar a emissão de Certificado do Curso. É preciso também deixar claro para os alunos que a autoria, implica em não haver plágio ou autoplágio nos trabalhos construídos no curso.

2 – Produto final desta disciplina – O trabalho final desta disciplina é o Anteprojeto de Intervenção (conforme já referido nas orientações anteriormente enviadas), a ser postado até o dia 30 de junho, após orientação dada pelo professor no encontro presencial (15 horas) e a Distância, via AVA – (15 horas), com base no roteiro encaminhado por esta coordenação, o qual tem a intenção de estabelecer, minimamente, uma identidade de organização para os projetos a serem elaborados pelos alunos[1].

 

3 – Orientação – Preferencialmente, o professor de PPDIS I continua com a turma, como orientador. Caso a turma seja muito grande, iremos dividi-la em grupos de 15 ou 20 e convidar outro professor para lhe ajudar.

 

4 – Haverá orientação a distância, via AVA. Para tanto, iremos acrescentar 30 horas na Carga Horária do PROFESSOR-FORMADOR, destinadas aos ajustes necessários ao projeto e antecipar as 15 horas EAD da UF IX – PPDIS II, a fim de complementar a carga horária no AVA. Assim, entre os meses de julho a outubro/2014, os professores orientadores terão 45 horas para orientar a elaboração do formato dos projetos de intervenção. Quando retornarmos em Novembro/2014, com a disciplina PPDIS II (07 e 08/11/2014), para as 15 h presenciais, os professores-cursistas irão socializar os seus projetos para os demais colegas, os quais serão, posteriormente, postados no AVA, para avaliação final do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).


[1] A Coordenação tem clareza de que podem haver divergências teórico-metodológicas entre o modelo sugerido e outros utilizados e/ou de conhecimento dos diferentes professores-formadores, mas indica o uso deste modelo nos trabalhos do Curso, não sendo possível a adoção de outro modelo divergente. Somos em torno de 60 professores-orientadores e temos que ter alguma unidade de trabalho para todo o grupo. A coordenação conta com a compreensão dos professores-formadores sobre o assunto.

Avisos importantes:

 

a)   Os professores-formadores que atuaram em PPDIS I podem ser substituídos no processo de orientação e finalização da disciplina PPDIS II, caso não tenham tido sinergia com as orientações do curso, não possuam interesse ou disponibilidade de atuarem nas atividades de orientação até o mês de novembro.

b)   Não haverá orientação específica por área de conhecimento, ou conteúdo específico. São 1200 alunos e isto não é possível. Os professores orientadores devem aproveitar a expertise dos alunos nas áreas de sua formação, sugerir leituras ou encontros com especialistas da área que pretendem investigar e intervir, quando possível, mas devem se ater, principalmente, às orientações metodológicas do Projeto de Intervenção.

c)   Durante a elaboração do Projeto (entre os meses de julho a outubro), os professores-cursistas podem fazer o diagnóstico da realidade em que pretendem intervir, a fim de tornar mais viável, real e factível a proposta que apresentam.

d)   Os Projetos de Intervenção não serão aplicados durante o curso, mas, conforme declarado pelos professores – cursistas no ato da inscrição, eles poderão ser aplicados, depois, nas suas unidades escolares.

e)   Os projetos de intervenção, após apresentação e avaliação final, serão divulgados no Blog da SUPROF e em sites do curso e do Departamento de Educação I, em um Banco de Projetos, como forma de socialização dos TCC deste Curso.

f)    Os professores unicamente bacharéis devem se atentar para o previsto no Art. 40 (§ 2º, inciso I) da Resolução CNE/CEB 06/2012 quanto à formação inicial, aqui transcrito:

 

§ 2º Aos professores graduados, não licenciados, em efetivo exercício na profissão docente ou aprovados em concurso público, é assegurado o direito de participar ou ter reconhecidos seus saberes profissionais em processos destinados à formação pedagógica ou à certificação da experiência docente, podendo ser considerado equivalente às licenciaturas:

I – excepcionalmente, na forma de pós-graduação lato sensu, de caráter pedagógico, sendo o trabalho de conclusão de curso, preferencialmente, projeto de intervenção relativo à prática docente;

 

Esperamos ter sido mais claros. Acompanhem o nosso site, a página no Facebook e o Calendário e a Matriz Curricular do Curso.

 

A COORDENAÇÃO